segunda-feira, 17 de março de 2008

VOCÊ ENGOLE SEU MEDO?


O medo é um sentimento muito difícil de ser suportado e fazemos de tudo para não sentí-lo, ou se não conseguimos, o negamos; uns o fazem bebendo, outros comendo, outros, ainda utilizam drogas, sexo, tudo em excesso.

Para quem deseja eliminar alguns quilinhos é comum surgirem muitos medos. Por exemplo, você vai começar ou já começou um programa de reeducação alimentar. Você se sente ansiosa, ou seja, há o medo de não conseguir, de não dar certo. Mas, em geral, isso não é identificado. Só percebe que não consegue fazer e começa a se culpar e se sentir incapaz.

Nesse momento é preciso parar tudo e identificar porque não está conseguindo manter ou dar continuidade ao programa, pois acontece com o medo o mesmo que com outros sentimentos: quanto mais o negamos, mais poderoso ele se torna.



“Mude seu padrão de pensamento, acredite que agora será diferente porque você fará diferente.”
Se sente medo e não o identifica, poderá comer mais ainda, gerando culpa e assim o sentimento de incapacidade, formando uma verdadeira bola de neve: sente medo, não identifica, come, sente-se incapaz e culpa-se por todo esse processo. A culpa gera auto-punição e o processo começa de novo.

Caso esteja sentindo medo de algo, converse consigo mesma para identificar seus sentimentos. Explore melhor de onde vem esse medo.

Os medos mais comuns que podem levá-la a comer em excesso são:

- medo de fracassar,
- medo de não corresponder às expectativas dos outros,
- medo de não ser levada a sério,
- medo da perda,
- medo de ser magra.

O medo de não conseguir é muito comum, principalmente para quem já fez de tudo para eliminar alguns quilinhos e não conseguiu. Ou conseguiu só por determinado tempo, podendo assim interferir no momento presente pela experiência negativa passada. Caso esse seja um dos fatores de seu medo, lembre-se que cada momento da vida é único e, se não deu certo das outras vezes, isso não quer dizer que não dará certo agora. Mude seu padrão de pensamento, acredite que agora será diferente porque você fará diferente.

Se há também o medo de não corresponder às expectativas dos outros, pense até quando irá deixar de ser quem realmente você é para se transformar naquilo que gostariam que você fosse.
“A verdade não é o medo de não ser levada a sério, mas sim o fato de você mesma não se levar a sério.”

A vida é sua e depende apenas de você diminuir sua necessidade da dependência da opinião que os outros têm a seu respeito, afinal, você deseja eliminar peso por você ou por alguém?

O medo de não ser levada a sério está relacionado com os dois primeiros. Já fez tantos programas e regimes que, como não deram um resultado satisfatório, sente que ninguém mais acredita em você. Mudar esse padrão interno é possível e só depende de você! Mas essa responsabilidade toda pode assustar e te fazer desistir, pois lá no fundo continua pensando: “mas e se não der certo mesmo?” Enquanto duvidar de você mesma dificilmente conseguirá mudar algo em sua vida. A verdade não é o medo de não ser levada a sério, mas sim o fato de você mesma não se levar a sério. Já pensou nisso?

Medo da perda.
É preciso tomar muito cuidado quando diz que pretende “perder” peso. Ninguém quer perder nada. E para quem teve algumas perdas significativas em seu histórico de vida, essa palavra poderá ter uma conotação muito negativa não a permitindo perder mais nada. Com certeza não irá perder nada, mas poderá sim se libertar daquilo que a aprisiona. Evite usar essa expressão quando se referir a eliminar seus quilinhos em excesso.

Medo de ser magra
Por mais que você queira emagrecer sempre há o medo de como será quando perder 9 quilos. Pode haver o medo de ficar tão diferente que não se reconhecerá mais. Algumas pessoas, ainda que inconscientemente, se identificam tanto com seu excesso de peso, que sentem muita dificuldade em eliminá-lo, como se fossem desaparecer também. Não é possível continuar se identificando com sua gordura, ainda que ela possa representar uma proteção.

“Todos esses medos estão relacionados com a baixa auto-estima. Para elevar sua auto-estima comece a acreditar mais em você mesma.”
Você não é seu peso excessivo, apenas o criou para expressar algo, mas ele não é você. Liberar o peso excedente significa mudar sua aparência, mas não significa perder sua identidade. Um exercício que poderá fazer é anotar tudo o que você pensa quando ouve a palavra magra. Escreva o maior número de associações que lhe vierem à mente. Você poderá ficar surpresa com suas respostas.

Veja se há respostas negativas e que podem estar relacionadas com sua dificuldade em eliminar peso comprometendo o resultado de seu programa.

Na verdade, todos esses medos estão relacionados com um só fator: baixa auto-estima, não acreditar ser capaz de conseguir o que quer que seja, duvidando de tudo e colocando tudo a perder. Para elevar sua auto-estima comece a acreditar mais em você mesma, treine dizer “não” quando sentir vontade, respeite seus sentimentos, sendo coerente entre o que sente, pensa e age.

Ninguém vive sem medos. É algo positivo enquanto sua função é a de proteger e alertar dos perigos. Mas o medo não pode ser engolido junto com a comida, como se não existisse. Dificilmente conseguirá controlá-lo. Você pode deixar de ter medo de eliminar os quilinhos que deseja quando acreditar que é capaz de ser como deseja ser, aceitando a nova imagem de si mesma, com peso adequado, confiança em si mesma, tendo a certeza de que não irá mais se permitir depender da aprovação, reconhecimento e opinião dos outros. Só a você mesma é quem deverá agradar!

1 comentário:

blogdananny disse...

Oi Maria Lucia, encontrei seu blog procurando por "medo de ser magra" e achei bem bacana. Fiz uma gastroplastia em fevereiro e conto minha história e muitos outros assuntos no meu blog. Quando quiser dar uma chegada e ler seja bem-vinda!
bjs
Nanny