segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Meditação



Há muitas maneiras de meditar, todas elas relativamente simples. Porém, como tudo que é simples, existe uma extrema dificuldade em manter a constância.

As coisas simples da vida são difíceis, pois exigem coragem, confiança, perseverança e tranquilidade. Meditar é simples, mas muitos outros interesses nos tiram a atenção de nós mesmos. Na vida moderna, temos sempre um motivo para não conseguir meditar: falta de tempo, um programa interessante na TV, um jantar na casa de amigos, sono, etc. Mas será que, de fato, não podemos dispor de alguns minutos diários, para praticar algo que realmente nos faz bem ?

Outra questão importante é que nem todos os dias a meditação será tranquila e relaxante.
Muitas vezes será uma luta, pois nossa mente, tão inundada de pensamentos, ficará fugindo da concentração. Não há nada de errado nisso, pois nem todos os dias nossa vida são bons ou fáceis e a meditação não poderia ser diferente. Apenas o fato de sentarmos e nos darmos esse tempo, já faz uma diferença importante. Nem sempre temos fome, mas comemos diariamente, pois sem alimento, o corpo não fica de pé. A meditação é um alimento para o espírito.



PARA QUE MEDITAR ?

A meditação está na moda. Hoje em dia, quem não pratica, ao menos já ouviu falar a respeito. Muitas pessoas procuram a meditação como espécie de relaxamento; outras buscam na meditação um caminho espiritual ou até mesmo prática religiosa como, por exemplo, o budismo. Há quem procure a meditação para melhorar a saúde. Como no caso do Tchi-Kung-técnica chinesa que se utiliza para o tratamento de doenças imunes, mentais e câncer, utilizado em alguns hospitais da Europa.

Então, seria em busca desses benefícios que deveríamos meditar ?



Meditar é uma pratica em si e não deve ser feita em busca de algum objetivo que não o da própria experiência. Quem medita procura estar atento no aqui e no agora, na respiração, no momento em que se está vivendo. Portanto, meditar para obter algum benefício foge desse espírito de entrega. É verdade que a meditação pode trazer uma série de ganhos, tais como uma mente mais alerta e ágil, maior clareza de idéias, possibilidade de expressão da criatividade , relaxamento, tranquilidade interior e melhora de sintomas e de doenças físicas e mentais. Mas nem por isso deve-se meditar buscando benefícios. Eles vêm naturalmente ; fazer força para obtê-los significa gastar energia tolamente.

A meditação é um caminho em si mesmo. Se vivermos em busca de um proveito, também perderemos o sentido da prática meditativa. Meditar significa estar presente. Ser capaz de viver o momento presente é essencial, pois o passado já não existe e o futuro é apenas uma ilusão.

AÇÕES NO CORPO HUMANO

Meditação é uma pratica que visa à concentração e a atenção e, por meio delas, ao desenvolvimento da consciência. Mas, afinal, de que tipo de concentração e atenção e de qual consciência se trata ?

A atenção pode fixar-se em uma parte do corpo ou em um mantra, concentrando-se no ritmo da respiração e tomando cuidado para mantê-la constante, sem divagar. A atenção é o modo pelo qual pratica-se a meditação, focando-a para dentro . A manutenção de atenção é a concentração que nos permite estar em contato com o nosso centro, independente do mundo externo

Ao meditar com regularidade, pode-se obter efeitos como a estabilização da pressão arterial e dos ritmos cardíaco e respiratório, além do melhor funcionamento dos orgãos e da mente. Hoje em dia, já existe uma série de estudos que procuram aliar a meditação ao tratamento de pacientes enfartados ( pois há uma melhora no funcionamento do coração ), bem como em pacientes em fase pré e pós-operátoria. Muitas pessoas relatam que com a prática constante da meditação suas dores melhoram ou desaparecem, sejam elas dores articulares, dores de cabeça, de estômago, etc.

Atualmente, existe uma área da medicina que observa a interação dos fenômenos psíquicos e físicos: a neuroimunopsícologia. Sabe-se, por exemplo, que pacientes deprimidos têm uma queda no sistema imunológico, ficando mais suscetíveis a infecções outras doenças.

Doenças crônicas levam a alterações dos estados de humor. Não se pode esperar de alguem que esteja com uma forte dor de cabeça, a mesma alegria e clareza para tomar decisões de alguem que goza de uma boa saúde. A antiga Medicina Chinesa já apresentava o ser humano como um ser indivisível, em que não há a dualidade mente corpo. MENTE E CORPO ADOECEM E RECUPERAM-SE JUNTOS, pois são uma só entidade.

Por promover um olhar de atenção para dentro de si, a meditação ajuda a mente a se acalmar, possibilitando ao corpo a descoberta de novos caminhos para funcionar bem. Não existe apenas um modo de funcionar, mas cada um tem seu próprio ritmo e sua maneira.

Meditar é procurar esse ritmo e esse caminho, é ir ao encontro do funcionamento ótimo de cada um.

COMO MEDITAR ?

As técnicas são muitas e cabe a cada um de nós procurar o caminho em que há maior ressonância interna. Apesar de a meditação requerer disciplina, não adianta forçar um modo que faça sentido para nós. Inicialmente, associa-se meditação com prática oriental, mas também se encontra a meditação cristã e a judaica (associada à cabala ), como práticas meditativas ocidentais. A meditação não é uma prática exclusiva de uma religião, de um grupo ou uma seita, ele é universal e não importa a religião de origem.

De maneira geral, para meditar, é necessário encontrar um local calmo, onde se possível sentar ( nunca deitar ! )no chão ou em uma cadeira , sem recostar, por cerca de 20 a 30 minutos.

A meditação ajuda no desenvolvimento do silêncio interno e da quietude, portanto um ambiente silencioso e tranquilo é o ideal. Mesmo ao achar um lugar privativo, muitas vezes os ruídos em volta não cessam. A MEDITAÇÃO NÃO É UMA PROPOSTA DE SE ISOLAR DO MUNDO, MAIS SIM DE PODER ESTAR DENTRO DELE. Portanto os barulhos externos fazem parte da vida normal e devemos treinar manter o silêncio interno, independentemente do que ocorra ao redor.

É importante que a meditação não seja interrompida pelo felefone, bip ou alguém da casa.
Quando isso não for possível, avise seus familiares, peça respeito por esses minutos de silêncio e, em último caso, medite antes de sair do quarto, ao acordar, ou mesmo no banheiro.

Inicialmente, pode-se meditar por menos tempo, aumentando-o aos poucos. É interessante acionar um alarme para que ao fim do tempo programado, já que a mente deve estar tranquila, livre de preocupações de controlar o tempo.

As roupas devem ser confortáveis e soltas. A postura deve ser de lótus, meio-lótus, de pernas cruzadas ou sentada numa cadeira, em posição confortavel, que deve ser mantida durante o tempo de meditação. A ponta do queixo fica em direção ao pescoço e á coluna, mais ereta possível, como e um fio de linha puxasse o alto da cabeça para o céu. Coluna ereta não significa rígida : é importante perceber se uma vértebra se acomoda em cima de outra sem tensões. Devese focalizar a atenção nos locais em que haja tensão e observar se há possibilidade de relaxar.

MEDITANDO ...

Sente-se confortavelmente, sobre uma almofada, uma cadeira, no chão ou em um colchão, mas sem encostar as costas e sem deitar. Relaxe os ombros, deixe a coluna ereta e a ponta do queixo em direção ao pescoço. As mãos podem ficar sobre os joelhos ou na região do umbigo ( Dantien- centro de energia do corpo ). Olhe em direção ao chão, com a visão na altura dos olhos. Focalize a atenção na sua respiração ; em cada inspiração e expiração. Caso voçe se desconcentre e comece a ter pensamentos variados, volte a fixar-se na respiração, contando cada inspiração e expiração até dez, depois, faça a contagem regressiva. Ao focar novamente , pode deixar a contagem de lado.

Outro modo de manter a concentração é prestar atenção na região abaixo das narinas, entre o nariz e a boca, percebendo a respiração e o ar que entra e sai.

Quando pensamentos vierem, não é preciso evitá-los, basta deixá-los entrar e sair junto com a respiração. Se pensar no supermercado que terá de fazer, não fique listando os itens para comprar, não entre na fila nem escolha seus produtos mentalmente. Simplismente deixe o pensamento ir embora , sem se envolver com ele nem ser levado por ele.

Se tiver vontade de coçar alguma parte do corpo ou mudar de posição, conte até dez, focando na respiração e, depois, observe se a vontade passou. Se ela ainda estiver lá, coce ou mude de posição sem fazer muito alarde e, logo após, retome sua concentração.


Não utilize música no fundo ; ele pode atrapalhar sua atenção. Deixe um despertador programado para tocar após 20 minutos; assim você não precisa ficar controlando quantos minutos já passaram.

Essas regras valem para todas as meditações.

Por que a respiração ? Poder-se-ia prestar atenção em tantas coisas diferentes, mas a maior partes das linhas meditativas dá ênfase à respiração . Ela contém um novo nascimento e uma nova morte ; o ciclo completo da vida a cada inspiração e expiração. No nascimento, respira-se pela primeira vez, dando fim á vida intra-uterina e início à vida na terra, que só terminará após expirar pela ultima vez. Respirar significa a possibilidade de troca, saindo o velho, entrando o novo. É poder renunciar ao que está dentro, para que haja espaço para receber o que está fora. A respiração é um movimento contínuo e ritmado que traduz a essência da própria vida.

CONCLUSÃO

A meditação é o alimento do espírito. Para alimentar o espírito, devemos meditar todos os dias, mesmo quando estamos cansados. É melhor meditar 5 minutos que não meditar, assim como é melhor comer pouco que não comer. Mas é preferível que comamos e meditemos na medida certa. Recomendo para os meus pacientes, que seja feita duas vezes ao dia : pela manhã e á noite, por 20 a 30 minutos.

Ter consciência de nós mesmos é poder conhecer nosso coração. A meditação nos traz serenidade necessária para possamos olhar para dentro e enxergar quem de fato somos. Só então podemos ajudar realmente os que nos rodeiam. A teoria é bela, mas precisa de olhos para não se tornar uma ilusão. Ajudar o próximo é uma bela forma de estar no mundo, que possibilita crescimento pessoal e coletivo. Ao enxergarmos com clareza nossas dificuldades, teremos mais compaixão e mais humildade para oferecer.


O real conhecimento só ocorre com a pratica. Aquele que passa somente pelo intelecto não cria raizes e parece, muitas vezes, não provocar mudanças significativas. Por exemplo, falar sobre amor, mas não praticá-lo, torna as palavras vazias. A Meditação é uma prática nunca uma teoria. Quem não pratica não medita, portanto chega de teorias.

" AFINAL FELICIDADE É A CERTEZA DE QUE A NOSSA VIDA NÂO ESTÁ SE PASSANDO INUTILMENTE "

1 comentário:

Léo Mandoki, Jr. disse...

Vc tem uma inteligência espiritual mto intensa viu!! Gosto de passar por aqui...A minha mãe faz uma rabada maravilhosa...me deu saudade lendo a sua receita
beijos