segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Observe como anda sua auto-estima

A auto-estima é muito importante, mas você é capaz de perceber como ela influencia sua vida?

Muitas pessoas iniciam um novo projeto sem levar em conta sua capacidade de praticar as ações necessárias para atingir os objetivos almejados. Expressam insegurança e inadequação para adotar as atitudes necessárias para ser feliz na vida. Esse comportamento pode ser conseqüência de baixa auto-estima, definida como a avaliação que o indivíduo faz de sua experiência de vida e do juízo de valor que faz de si mesmo.

A idéia que temos de nós mesmos condiciona em grande parte as nossas ações. Por isso, muitas vezes as pessoas procuram evitar



situações e desafios que consideram acima de sua capacidade, praticando sempre aquelas ações que conseguem manejar com mais facilidade. Assim, deixam de realizar algumas coisas que poderiam ser de grande importância para sua vida e para sua realização pessoal.

Quem acredita na sua capacidade de enfrentar desafios, consegue se recuperar mais depressa dos fracassos, pois confia no seu poder de promover mudanças. O sentimento decorrente da própria eficácia é muito estimulante, sendo acompanhado de uma sensação de segurança que motiva e conduz a outras ações eficazes e estimulantes.

A capacidade de desenvolver habilidades no dia-a-dia abre caminho para a solução de situações imprevisíveis, ambíguas e estressantes. Ser otimista com relação à própria capacidade produz atitudes que impedem de cair na apatia, no desespero e na tristeza diante das adversidades.

“Quem acredita na sua capacidade de enfrentar desafios, consegue se recuperar mais depressa dos fracassos, pois confia no seu poder de promover mudanças”

Os otimistas, aqueles com boa auto-estima, consideram que seus fracassos se devem a algo que pode ser mudado, e que na próxima oportunidade obterão melhores resultados. Acreditam que as situações mais difíceis não duram para sempre.


As pessoas com tendência dominadora e centralizadora, que precisam se sentir no controle de tudo o que está à sua volta, estão sujeitas a altos níveis de estresse. Essas características podem ser uma manifestação de baixa auto-estima. É uma forma de esconder as próprias imperfeições. Se essas características da personalidade forem bem resolvidas, a pessoa terá mais tranqüilidade, com bons resultados para si e para suas relações com as outras pessoas.

Para alguém com baixa auto-estima, estar acima do peso ideal pode constituir um fator de ansiedade. É necessário melhorar a própria imagem, e isso pode exigir mudança no estilo de vida. É mais difícil atingir e manter o peso desejado quando o equilíbrio emocional precisa ser aprimorado.

Se você perceber que está na hora de promover mudanças para aumentar sua auto-estima, lembre-se que nunca é tarde para isso. Lute para restabelecer seu amor-próprio e se necessário procure ajuda especializada.

A pessoa mais importante para você deve ser você mesmo!

1 comentário:

Léo Mandoki, Jr. disse...

Gostei desse texto!!
A auto-estima bem trabalhada ajuda a resolver mta coisa. Na filosofia existencialista de sartre, um dos maiores problemas da condição humana é a diferença entre o que somos e o que desejamos ser. E a auto-estima ajuda mto a diminuir essa diferença (como tbm pode contribuir para aumentar)
beijos