quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Como a Psicologia pode Ajudá-la?


A psicologia é uma ciência não assim tão nova, mas um pouco confusa para o entendimento geral.

É inevitável a associação do psicólogo com problemas. Problemas estes, que geralmente estão relacionados a dores não muito bem compreendidas e de difícil assimilação...

A cabeça entende os problemas, administra-os, procura soluções inteligentes e plausíveis, mas o coração. Ah, o coração... Este é o maior sabotador da inteligência e grande delator da fragilidade humana...

A razão entende, aceita toda e qualquer adversidade, mas e as emoções, como ficam?



Como aquietar e serenar uma "coisa" que se sente? Se é sentimento, como medi-lo, decifrá-lo, conduzi-lo?Como explicá-lo, acalmá-lo e curá-lo? Não existe "amorômetro", "sofrerômetro", "ansiômetro" que consiga diagnosticar com precisão o grau, o tamanho e a dimensão das inquietações emocionais que o ser humano está exposto ao longo da sua vida.

Perante estas inquietações, o mais sábio dos mortais é capaz de se render e se desconhecer a ponto de se perder e, quando ele se perde, o comportamento muda. As atitudes ficam vulneráveis e vão se moldando ao novo e estranho contexto das emoções. É neste momento que o psicólogo entra em ação.

As emoções acabam sendo os condutores da vida e se não estiverem equilibradas, organizadas e entendidas entrarão num turbilhão conflitante bloqueando uma ação mais coerente e sensata.

Neste sentido, o psicólogo atua como um grande sensor, administrando os verbos "sentir" e "agir" e, assim, obriga o outro a "pensar", racionalizar sobre as emoções. Fazemos isso entendendo quais são os mecanismos e possíveis desencadeadores da instabilidade emocional, não há mistério. É preciso, apenas, preparar o medicamento adequado.

Cada psicólogo tem os medicamentos próprios de acordo com a linha que escolheu para atuar; medicamentos estes que não estão à disposição em nenhuma farmácia. O psicólogo empresta sua sensibilidade, grau de empatia, colo, discernimento, ouvido, coração e técnica (sim, ele estudou para isto) para chegar ao objetivo maior.



1 comentário:

pmarcos disse...

nao conhecia este seu lado de conselheira com base psicologica , adorei , voce esta mais jovem e muito bem na foto,
mantenha contato
paulo marcos